Os Tudors | Os eventos que inspiraram a terceira temporada

the_tudors_s3_gallery

"Os Tudors" continua a sua exibição no AXN White Portugal já no próximo dia 14 de outubro com a estreia da sua terceira temporada. Recuperamos agora os eventos que marcam este novo capítulo na história de um dos mais infames reis de Inglaterra. 

A série continua, todas as quartas-feiras, à mesma hora, e traz ao AXN o "teu momento de realeza" com a história de Henrique VIII, aqui interpretado por um notável Jonathan Rhys Meyers.

QUEM FOI A RAINHA JANE SEYMOUR E COMO CHEGOU AO TRONO? 

O terceiro ano de "The Tudors" transporta-nos para um período histórico conturbado, aqui representado ao longo de 8 episódios. A série foca-se agora entre os anos 1536 e 1540 e recupera imediatamente os eventos da temporada anterior. Com a execução de Ana Bolena (Natalie Dormer) ainda fresca, Henrique VIII casa-se com Jane Seymour (Annabelle Wallis), antiga dama de companhia das primeiras duas esposas do rei. Aliás, foi a vontade de Henrique de casar com Jane que acabou por precipitar a injustificada sentença de Ana.

Jane foi uma rainha igualmente de pouca dura, de maio de 1536, duas semanas depois da execução de Ana Bolena até à sua morte, aos 29 anos, em outubro do ano seguinte. Ao contrário de Ana, Jane Seymour foi uma rainha discreta, com uma vida social reduzida e com pouca interferência na vida política do reino. Jane foi a primeira rainha capaz de conceder um herdeiro ao rei Henrique VIII, tendo morrido na sequência do parto do futuro Eduardo VI.

Henrique VIII lamentou profundamente a morte desta que é vista pela história como a sua esposa favorita. Decretado um luto prolongado na corte, Henrique esperou uma quantidade de tempo respeitável antes de se voltar a casar - três anos. Jane Seymour é recordada pela história como a única mulher capaz de lhe dar o tão antecipado herdeiro masculino.

QUE EVENTOS POLÍTICOS E RELIGIOSOS CONDUZEM A TERCEIRA TEMPORADA? 

A terceira temporada encontra ainda tempo para abordar o quarto casamento de Henrique VIII, com Ana de Cleves (interpretada pela cantora Joss Stone). Certamente o seu casamento mais curto, e o segundo a acabar em divórcio, a pressão política assim definiu a necessidade deste matrimónio que se viu condenado à partida.

A alemã Ana foi rainha consorte de Inglaterra apenas entre janeiro e julho de 1540. Uma das suas aias, Catarina Howard, uma adolescente de 15 anos, iniciou uma relação romântica com o rei desde o início deste quarto casamento. Tendo em conta este acontecimento, o casamento viu-se anulado com base na não consumação. Rapidamente Catarina Howard se encontraria casada com Henrique VIII, que acabou por a acusar de infidelidade aos 19 anos. A jovem foi tragicamente executada na Torre de Londres em 1542, mas a sua execução é material para a quarta temporada.

A terceira temporada não acompanha apenas os conturbados romances do rei, mas também o período da Peregrinação da Graça, outra ocasião onde a crueldade de Henrique VIII é notável. Este acontecimento histórico leva-nos de volta até uma revolta popular em Iorque, em protesto contra a reforma protestante de Henrique VIII iniciada por Bolena. A revolta, motivada não só por motivos religiosos mas também económicos, foi violentamente reprimida embora alguns sucessos populares tenham sido alcançados.

Nesta temporada testemunhamos ainda uma tensão crescente entre Inglaterra, França e Espanha, devido à crescente tensão face à Igreja Católica. Esta terceira leva de capítulos da vida Casa de Tudor acompanha Henrique VIII à medida que um homem da sua corte é acusado de traição e a relação com as filhas dos casamentos anteriores é também vista em maior detalhe.

A terceira temporada de "Os Tudors" acompanha eventos sociais, políticos e religiosos determinantes para a história de Inglaterra. Prontos para os descobrir, todas as quartas-feiras, no AXN White?